COMUNICAÇÃO / NOTÍCIAS


12/01/2018 - 08:47

Trabalhadores transformarão Porto Alegre na capital da democracia no dia 24 de janeiro

Trabalhadores transformarão Porto Alegre na capital da democracia no dia 24 de janeiro Reunião da Executiva estadual Comitê Popular de Santana do Livramento


Em reunião da Executiva da CUT-RS, realizada nesta quarta-feira (10), na sede da entidade, ficou evidenciada a disposição dos movimentos sindical e social de transformar Porto Alegre na capital da defesa da democracia e dos direitos entre os dias 22 e 24 de janeiro. Neste sábado, 13 de janeiro, em Caxias do Sul, Movimentos Sociais e de Trabalhadores realizam atividade de panfleteação e conversa com a população na Praça Dante Alighieri. A ação inicia às 9h30min e contará com a presença do deputado federal e presidente do PT no RS, Pepe Vargas.

Segundo relatos das representações de diversas categorias presentes ao encontro, estão sendo organizados comitês, grupos de trabalho, blocos de resistência e outras iniciativas, em diferentes regiões do RS, com o objetivo de promoverem ações em defesa da democracia e do direito do ex-presidente Lula concorrer à presidência da República na eleição de 2018. Muitos grupos devem estar em Porto Alegre para participar da vigília, que inicia no dia 23 e se estenderá até o final do julgamento, marcado para o dia 24, a partir das 8h30.

O julgamento acontecerá no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em frente ao Parque da Harmonia. Nesta data será julgado o recurso do ex-presidente Lula no processo referente ao caso do tríplex do Guarujá (SP), a partir da decisão do juiz Sérgio Moro, de primeira instância, que o condenou sem provas porque não tem o crime.

Em sua fala, o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, destacou a importância da participação e a responsabilidade de cada um no que definiu como um momento histórico. “Os olhos do mundo estarão em Porto Alegre e será um momento importante para desmascarar setores do judiciário e da mídia que atuam como verdadeiros militantes políticos a serviço dos tucanos e do capital, com o claro objetivo de dar continuidade ao golpe implantado no Brasil para atacar e retirar direitos trabalhistas, fazer a reforma da previdência e retroceder nos programas sociais que estavam fazendo a diferença para milhões de brasileiros”, pontuou ele.

Segundo Nespolo, a organização tem sido no sentido de realizar mobilizações pacíficas, dentro do direito legítimo de se manifestar livremente, previsto na Constituição.

Golpe contra a democracia

Para o dirigente da CUT-RS, Lula tem sido vítima de uma brutal perseguição política e midiática, foi condenado sem provas, num processo que escandaliza e envergonha juristas renomados no Brasil e no mundo. “Um processo que rompe com os fundamentos do direito, ignora a Constituição e que está recheado de ilegalidades promovidas por agentes públicos para levar a cabo um projeto que está conduzindo os trabalhadores e o povo à miséria, entregando as nossas riquezas e fazendo o país retroceder mais de 100 anos nos avanços conseguidos na era Lula/Dilma”, avaliou.

Nespolo lembra, ainda, que independente de ser ou não o ex-presidente Lula, há na condução da Operação Lava Jato e no processo uma indiscutível violação do direito de uma pessoa ser candidata, baseada em provas sem consistência, a partir de “convicções”, o que é um verdadeiro atentado contra a legalidade e legitimidade. “Um verdadeiro golpe contra a democracia”, acrescentou.

Panfleteação em todo o Estado

A extensa agenda de atividades inclui importantes ações preparatórias para os dias 22, 23 e 24 de janeiro. Desde a segunda-feira (8), por exemplo, iniciou um calendário de panfleteações do material da CUT-RS em diversas cidades do Estado, esclarecendo sobre o processo contra Lula e a sua relação com as reformas do Temer, entre elas a da previdência, prevista para ser votada dia 19 de fevereiro.

O material está sendo distribuído nas portas das fábricas e outros locais públicos, como estações de trens, pontos de ônibus e espaços de grande circulação de pessoas. Veja aqui o material.

Movimentos sociais e organizações comunitárias também estão se organizando, a partir de plenárias em bairros, para realizarem atividades nestes dias, especialmente no dia 24, marcando a data como um dia de defesa da democracia e do direito do povo escolher seus representantes, a partir da lógica de que eleição sem Lula é fraude, já que não há provas para a condenação do ex-presidente.

Para o presidente da CUT-RS, a iniciativa demonstra o envolvimento da população no processo e evidencia que o povo está acordando para o golpe e para as manobras que têm sido articuladas para condenar o ex-presidente Lula.

Grande plenária dia 17

Durante a reunião foi ainda destacada a grande plenária da CUT-RS com os sindicatos para organizar a reta final das manifestações. A atividade será realizada às 9 horas na próxima quarta-feira (17), no Sindipolo (Avenida Júlio de Castilhos, 56, 8º andar), em Porto Alegre. A participação de todas entidades filiadas neste encontro é fundamental.

Vakinha solidária

Outro ponto tratado na reunião foi a necessidade de solidariedade entre os trabalhadores para possibilitar a participação de todos os setores nas atividades.

Além de iniciativas como organização de comitês e de caravanas, foi reiterada a importância da participação na vakinha virtual, da Frente Brasil Popular, com objetivo de arrecadar recursos para dar estrutura às manifestações.

As doações podem ser feitas no link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/em-defesa-da-democracia-e-de-lula-ser-candidato-fbp-rs

 

Agenda de atividades

12 DE JANEIRO – SEXTA-FEIRA

Dia de Panfleteação – Das 6h às 8h, nas estações do Metrô e das 16h às 19h, na Rodoviária e Terminais de ônibus.

13 DE JANEIRO – SÁBADO

Dia Nacional de Mobilização e lançamento dos Comitês em Defesa da Democracia e do direito de Lula concorrer – em Caxias do Sul a mobilização será a partir das 9h30min na Praça Dante Alighieri.

22 DE JANEIRO – SEGUNDA FEIRA

9h – Conferência Internacional dos Partidos de Esquerda em Porto Alegre, na FETRAFI-RS

18h- Grande ato com Juristas em defesa da Democracia em Porto Alegre

23 DE JANEIRO – TERÇA-FEIRA

9h – Plenária das Mulheres pela Democracia com Dilma em Porto Alegre, na FETRAFI-RS (veja aqui)

14h – Abertura do FSM em Porto Alegre no Auditório Dante Barone na Assembleia Legislativa do RS

16h – Concentração para a Grande Marcha na Esquina Democrática (Centro de Porto Alegre) e Ato político cultural no acampamento da resistência

24 DE JANEIRO – QUARTA-FEIRA

Vigília e ato público em frente ao TRF4

 

Mais informações sobre as atividades podem ser encontradas também no site www.comlulaempoa.com.br

 

 

Fonte: CUT-RS