COMUNICAÇÃO / NOTÍCIAS


11/05/2018 - 14:50

Comissão de Valores Mobiliários abre processo para investigar venda de ações do Banrisul

Comissão de Valores Mobiliários abre processo para investigar venda de ações do Banrisul


A ofensiva jurídica que o SindBancários e a Fetrafi-RS lançaram para investigar a venda de ações do Banrisul pelo governo do Estado e pela atual diretoria do banco tiveram mais uma consequência nesta quinta-feira (10). A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), com sede no Rio de Janeiro, oficializou a abertura de um procedimento investigatório para apurar o negócio com os papéis do banco público sem aviso ao mercado nos dias 10 e 27 de abril.

Na próxima segunda-feira (14), o presidente do SindBancários, Everton Gimenis, e o deputado estadual Zé Nunes (PT), coordenador da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público na Assembleia Legislativa, irão à sede da CVM no Rio de Janeiro levar novas informações sobre as operações de vendas dos papéis do Banrisul para serem acrescentadas ao procedimento já aberto.

Antes disso, já foram entregues representações para o Ministério Público de Contas (MPC), o Ministério Público do Estado (MPE), ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). A Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público também busca assinaturas na Assembleia Legislativa para investigar a venda de ações. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) comunicou que já abriu processo administrativo a partir da apuração das entidades sindicais.

Para o presidente do sindicato, há lacunas que lançam sombras sobre a venda dos papéis. “Um governador é um gestor público. Ele não é um deus que pode fazer o que bem entende. Ele tem que respeitar leis. O mesmo podemos dizer da atual diretoria do Banrisul por outro viés. O dirigente de uma instituição pública não pode fechar os olhos e fazer o que o acionista maior manda. A diretoria do Banrisul, formada por funcionários do próprio banco, tem desempenhado um papel pífio na defesa dos interesses estratégicos do Banrisul, colocando a política e os interesses do partido do governador, o MDB, acima dos interesses de longo prazo do banco”, afirmou Gimenis.

 “Este processo já uma grande vitória, pois confirma a falta de transparência deste processo e das irregularidades existentes aí”, afirma o diretor da Fetrafi-RS, Carlos Augusto Rocha. A investigação da Comissão de Valores Mobiliários é o primeiro processo oficial aberto a partir de denúncias do SindBancários e Fetrafi-RS, que já solicitaram uma CPI na Assembleia Legislativa através da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público, e encaminharam denúncias ao MPC, TCE e uma notícia-crime a Procuradoria-Geral da Justiça/RS.

Fonte: Sul 21