COMUNICAÇÃO / NOTÍCIAS


13/11/2017 - 15:17

Banrisulenses se unificam para defender o Banrisul

tituloImagemSYS


Bancários de várias correntes políticas se uniram na mobilização contra a venda de ações do Banrisul, proposta pelo governador José Ivo Sartori (PMDB), com apoio de boa parte do Legislativo. Com a venda de mais um lote de ações – o primeiro foi vendido no governo de Yeda Crusius, em 2007 – o governo do estado ficaria com apenas 26 % do banco estatal, o que geraria perdas incalculáveis para a receita pública e o fim do caráter social do banco.

Na assembleia da manhã deste sábado (11/11), que reuniu banrisulenses de Porto Alegre e de vários pontos do estado, os bancários discutiram estratégias de mobilização para sensibilizar a sociedade diante da iminente privatização do Banrisul. Uma delas é a coleta de 70 mil assinaturas em apoio a um projeto de lei de iniciativa popular, para anular a proposta de venda das ações. A presença de parlamentares reforçou a possibilidade de se desenvolver ações concatenadas com o Legislativo estadual, através da  Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul. 

A ideia, segundo os diretores da Fetrafi/RS, Denise Falkenberg Corrêa e Carlos Augusto Rocha, é envolver toda a categoria e os inúmeros setores da sociedade que serão atingidos com a venda do banco, em ações imediatas e incisivas na defesa incondicional do Banrisul como patrimônio público e ferramenta importante para o desenvolvimento do estado e para a promoção da igualdade social.

O Banrisul hoje está presente em municípios distantes e isolados dos grandes centros urbanos, sendo que em 97 deles é a única agência bancária, que atende em sua maioria a população carente. Com a privatização, essas pequenas agências e postos espalhados no interior do estado, seriam fechados, obrigando a população local a se deslocar para outras cidades.